‘Fênix Negra’: xoxa, capenga, anêmica, frágil e inconsistente

E aqui estamos nós, no final da estrada da franquia X-Men produzida pela Fox desde 2000. É claro que a Disney, tendo gastado milhões de dólares para comprar a 21st Century Fox, não vai largar mão dos mutantes de vez, provavelmente a próxima aparição será dentro do Universo Cinematográfico da Marvel.

O diretor de Fênix Negra é Simon Kinberg que já havia sido produtor e roteirista da saga anteriormente, logo conhece a história de cabo a rabo.  Na trama, depois que uma missão para resgatar astronautas dá errado, Jean Grey (Sophie Turner) têm seus poderes aprimorados por uma explosão solar, fazendo dela uma séria ameaça a toda a vida na Terra. Cabe aos X-Men pará-la, alguns querendo salvá-la e outros a querendo morta.

A coisa mais frustrante sobre Fênix Negra é o quão enfadonho tudo é, o que significa que fecha a franquia dos X-Men com um bocejo ao invés de um grito triunfante. Nunca li os quadrinhos, mas ao que parece a história do filme é uma das mais empolgantes no papel, mas na tela sob o comando de Kinberg ficou bem trivial.

Mesmo as sequências de ação – exceto o final a bordo de um trem – não têm a empolgação que normalmente torna a série, no mínimo, divertida. Já estamos em uma fase na história do cinema que os efeitos especiais impressionantes não podem mais mascarar o fato de que a ação e o roeteiro não são inspirados. A trilha sonora de Hans Zimmer é preguiçosa e não acrescenta muito.

Sophie Turner fez seu nome em Game of Thrones, um show onde ela estava longe de ser a melhor do elenco, tampouco era a pior. O fato é que ela ainda não possui experiência para trazer a complexidade pedida a Jean Grey/Fênix Negra. James McAvoy (como sempre) é o destaque como Charles Xavier, mais uma vez mostrando grande dedicação ao papel assim como Patrick Stewart, enquanto nomes como Nicholas Hoult, Jennifer Lawrence e até mesmo Michael Fassbender são desperdiçados. No entanto, o verdadeiro ato criminoso aqui é como o filme não aproveita uma atriz do calibre de Jessica Chastain.

É uma pena que as coisas tenham terminado assim para a franquia, sem criar expectativa alguma para os vindouros filmes. Porém, espero que o MCU lide com os mutantes icônicos do mesmo modo que lidou até o momento com seus super-heróis, mal posso esperar para ver o que eles têm reservado para essa nova equipe.

Nota: 4/10

Trailer:

Anúncios


Categorias:Cinema, Críticas

Tags:, , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: