Impressões de Game of Thrones (S8E4): o episódio editado por um açougueiro

game of thrones

Sou grande defensor da série pós-livros. O que o show perdeu em mitologia, ganhou em agilidade (é televisão, não devemos esquecer). Enche-me o saco os fãs que reclamam que a série não é mais a mesma o que era antes, que perdeu a essência, etc. São um bando de gente chata que não sabe lidar com as próprias expectativas e colocam a culpa nos criadores. Entretanto, no episódio de ontem, a “nova” Game of Thrones, independente dos livros, falhou muito. O problema foi de ordem técnica, não do sinal da HBO (por que a gente que vive de pirataria na internet sabe que quem reclamou do sinal da HBO é privilegiado sim), mas da pura e simples edição do episódio. Foram elipses temporais que aceleraram a história, deixando-a com aspecto corrido e mal feito. Como será que foi a reação das irmãs Stark à revelação de que Jon Snow na verdade é Aegon Targaryen? Nunca saberemos, por que nos foi suprimido.

As elipses são uma mão na roda na hora da montagem, servem para o bem mais precioso do audiovisual: o ritmo. Contudo, não devem ser feitas com o sacrifício da boa história. Um exemplo: como Missandei foi capturada? Como eles sabiam que na verdade ela não havia se afogado ou levado uma flechada? Como o pessoal de Winterfell ficou sabendo de detalhes do ataque tão rapidamente? Pelo whatsapp? Entendem o que eu digo? Foram fatias de um episódio que nunca formariam um todo. Foi decepcionante por que a série pode até ter mudado o tom nas últimas temporadas, mas nunca tinham feito esse serviço mal-feito – pelo menos não em um episódio tão crucial – como se tivéssemos assistido ao capítulo com o botão do controle ligado no flashfoward.

O resultado final foi anticlimático, ainda mais após o eletrizante episódio anterior, mas vamos lá fazer algo que adoramos: conjecturar sobre os nossos queridos personagens:

  • Cersei voltou e deu uma salvadinha na coisa toda. Quem critica Lena Headey deve ficar caladinho agora com o show de interpretação da atriz na conversa com o irmão Tyrion.
  • Jon Snow, em banho-maria por enquanto, continua mais inútil que não o sei que, apenas para brilhar no ultimo episódio e se tornar o dono do trono (ou justamente como um truque para nos passar essa impressão). Vai vendo.
  • A Arya está passando por uma crise existencial, é isso? Também depois de matar o Rei da Noite, o que mais resta a se fazer? Casar com o coitado do Gendry?
  • Jaime e Brienne, para mim, são os novos Rachel e Joey, casal que não combina, forçado e sem química. Desculpe. Alias, Jaime está indo para Porto Real para ajudar ou matar Cersei? Dúvida honesta.
  • Preciso dizer que a transformação de Daenerys em rainha louca está sendo bem construída, com os seus aliados tramando pelas suas costas, Sansa putíssima querendo derrubá-la, vendo um dos seus filhos e sua best friend morrendo, quem não ficaria pirado? Bota fogo no quengaral, Dany!

Por fim, como se não bastasse o episódio mais brochante dos últimos tempos, a produção ainda esquece um suposto copo de Starbucks em cena. Melhorem, por favor. E tirem o pé do acelerador. Ainda há tempo?

Leia também:

Nota do episódio: 5/10

Anúncios


Categorias:Televisão

Tags:,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: