“O Animal Cordial”: as duas faces do brasileiro

animal

Tendo como precursor O Massacre da Serra Elétrica (1974), o gênero de terror slasher se caracteriza principalmente por apresentar um assassino que mata indiscriminadamente e por representações gráficas de violência, com muito, mas muito sangue. Sem entregar muito, podemos dizer que O Animal Cordial (2017), de Gabriela Amaral Almeida, se enquadra nesta categoria e ganha alguns pontinhos por mostrar uma equilibrada crítica à sociedade brasileira.

A história se passa em um restaurante no fim do expediente, que representa um microcosmo de nossa realidade. Inácio (Murilo Benício), o dono do restaurante, aguenta calado os desvarios dos clientes ricos, Nuno (Ariclenes Barroso) e Verônica (Camila Morgado), mas não liga a mínima para a jornada de trabalho de seus funcionários. O único outro cliente é Amadeu (Ernani Moraes), um policial que se aposentou após receber um tiro de um bandido, ficou manco e se entregou a bebida. Na cozinha, os funcionários, que incluem o chef homossexual Djair (Irandhir Santos) e a garçonete puxa-saco Sara (Luciana Paes), comentam maldades sobre o solitário cliente. São esses personagens que estão no restaurante quando ele é invadido por dois ladrões armados. A partir daí, Inácio decide responder a violência com mais violência. Numa tensão crescente, o grupo de pessoas, com exceção de Djair, até então calculadamente sociáveis, se revelam verdadeiros bichos.

Engana-se quem pensa que o filme fica na crítica social, ele toma um rumo totalmente inesperado ao virar um terror B muito interessante, entretanto, não consigo deixar de admirar como a diretora Amaral capturou bem o espírito dos brasileiros, sem soar como panfletagem de esquerda como em, por exemplo, Aquarius, de Kleber Mendonça Filho (que é ótimo, mas, convenhamos, é propaganda em algumas passagens). A cineasta mostra eficientemente como somos cordiais até certo ponto, mas quando nos rebelamos, somos assustadores e, tristemente, parecemos assumir nossa verdadeira face, vide as eleições de 2018.

Nota: 7/10

Trailer:

Anúncios


Categorias:Cinema, Críticas

Tags:,

1 resposta

Trackbacks

  1. Os 20 melhores filmes de 2018 – Um Frame

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: