10 reflexões de Woody Allen sobre o cinema e a vida

annie

Allen no monológo de abertura de Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977).

Woody Allen usa o verbo para complementar a imagem. O cineasta filma incansavelmente desde os anos 1970.  Incansavelmente não é figura de linguagem: de 1977, quando deu uma guinada na sua carreira com Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, a 2017, quando lançou Roda Gigante, Allen não lançou algum longa-metragem apenas em 1981.

Sua tripla exposição no cinema como diretor, ator e roteirista, seu trabalho paralelo como músico, suas neuroses e excentricidades, ligadas a uma vida pessoal que rende saborosas crônicas para Hollywood, o tornam uma figura que ofusca os próprios filmes, mesmo aqueles onde não atua.

Allen dirige Kate Winslet e Justin Timbelarke em Roda Gigante (2017).

Dando continuidade a serie de pensamentos de Woody Allen, trazemos mais 10 reflexões do cineasta sobre a carreira e a vida, retiradas do livro “Conversas com Woody Allen”, de Eric Lax:

  1. “A única coisa que se põe entre mim e a grandeza sou eu mesmo”.
  2. “A cultura que vivemos não é cinematográfica, na verdade. Não é uma cultura de gente que espera o próximo filme de Truffaut ou do Bergman. Esse fenômeno não existe mais.”
  3. “Apesar de toda bajulação do mundo, a gente continua incomodamente finito.”
  4. “Minha dedicação é à eficiência artística. Contar uma boa história.”
  5. “Mas, se você não tem nenhum prazer, para que fazer? Se eu faço um filme de que gosto e outras pessoas não gostam, pelo menos tive prazer com aquilo.”
  6. “Minha sensação objetiva é que não atingi nada significativo artisticamente. Não digo isso com tristeza, apenas descrevo o que sinto como verdade. Sinto que não dei nenhuma real contribuição ao cinema.”
  7. “Para mim, o cinema é um produto feito à mão.”
  8. “Os meus filmes têm sido muito auto-expressivos; isto é tomado erroneamente como autobiografia.”
  9. “Sempre vou fazer filmes que expressam os meus sentimentos pessoais sobre a falta de sentido da vida e o horror da existência.”
  10. “Mas nunca se pode ir pelo que as pessoas dizem. Você precisa fazer o que tem que fazer no momento, e se as pessoas gostam, sorte sua; se não gostam, azar o seu.”

Leia também:

Anúncios


Categorias:Cinema

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: