Paul Newman, o ator mais consciente da história de Hollywood

paul (1)

O que poderia ser melhor do que estender sua mão para as pessoas que são menos afortunadas do que você? – Paul Newman

Dono de magnéticos olhos azuis, casado e apaixonado por 50 anos pela mesma mulher (a atriz Joanne Woodward), ator extremamente talentoso indicado 10 vezes ao Oscar, exímio piloto de corridas, defensor de causas liberais… quando se fala em Paul Newman é difícil evitar a admiração. Talvez ele seja pouco conhecido pelo público de hoje, mas na sórdida história de Hollywood, Newman é uma exceção – um verdadeiro sinônimo de perfeição.

Um fato, porém, que fica negligenciado na biografia do galã de clássicos como Gata em teto de Zinco Quente, Butch Cassidy e Estrada para a Perdição, é que ele foi o ator mais consciente de Hollywood. Tudo começou em 1982, quando Newman, ao lado do escritor A. E. Hotchner, fundou a companhia de alimentos Newman’s Own e decidiu doar integralmente os lucros para instituições de caridade. Isso mesmo! Não apenas uma parte dos ganhos, mas todo o dinheiro.

Mais que isso, sabendo da força de sua imagem, ele aceitou ter seu rosto estampado em molhos de carne, temperos para saladas, sucos e outros condimentos. Produtos estes bem diferentes de perfumes, carrões e bebidas que costumamos associar às estrelas de cinema. A iniciativa, é claro, fez o maior sucesso. Os produtos estão na mesa dos americanos até hoje. Em 1993, a filha de Newman, Nell Newman, fundou uma linha alternativa dos produtos do pai, que comercializa apenas alimentos orgânicos e sustentáveis. O pai, como era de se esperar, posou com ela para as fotografias nos rótulos.

newman 3.JPG

A Academia de Ciências e Artes Cinematográficas de Hollywood, que outorga os Oscars, em 1995, deu ao ator o prêmio Jean Hersholt, devido ao seu trabalho humanitário. Ele é um dos poucos atores a ganhar o Oscar de atuação (por seu trabalho no filme A cor do dinheiro), um Oscar pelo conjunto da obra e um prêmio especial por suas contribuições sociais.

Como consequência de mais de duas décadas de caridade, Paul Newman criou em 2005, a Newman’s Own Foundation, uma fundação independente responsável por organizar seu legado filantrópico. Inteiramente financiada através dos lucros e royalties dos produtos, a Fundação não angaria fundos ou aceita doações. Desde sua fundação, a Newman’s Own já doou mais de 400 milhões de dólares para ajudar as pessoas necessitadas em todo o mundo.

Talvez a maior “mancha no currículo” do astro tenha sido o vício em cigarro (defendido publicamente), que resultou em um câncer de pulmão e ocasionou sua morte em 2008, aos 83 anos. Mas nada que suje a imagem do ator que melhor soube usar a beleza a seu favor: seja para fazer bons filmes, seja para fazer o bem.

Anúncios


Categorias:Cinema

Tags:

2 respostas

Trackbacks

  1. Um Frame
  2. Top 6: Os dilemas humanos levantados por “filmes de prisão” – Um Frame

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: